Florescer by Red Kid akeles

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Florescer by Red Kid akeles

Mensagem por Jordan_Belfort em Qua Jun 22, 2016 9:53 pm

Bem vindos à pequena Florescer, cidade do interior de Curitiba que tem muitas histórias para contar, mas a trama começa pelas vidas de duas pessoas que, por um motivo ou outro, recusaram-se a construir uma história lá.

Liz aparenta ter uma vida perfeita. Casou-se com Salomão e tiveram Drica, jovem que nunca teve uma relação fácil com os pais. Foram felizes no começo e abriram um promissor escritório de contabilidade, mas Salomão começou a dar passos falsos e minou as chances que tinham de enriquecer. Para manter a família unida, Liz ignorou isso e as traições do marido, as que soube e as que nunca saberá. Só que o inesperado acontece: Salomão morre e deixa a família completamente quebrada. Sem ter outra saída, embarca com a filha de Curitiba para Florescer, pra onde nunca quis voltar.

Afonso sempre foi grande demais para Florescer, ou achava que era. Se entediava com a calmaria da cidadezinha e prometia que sairia de lá assim que pudesse. E saiu, abandonando família e tudo mais. Com carisma e lábia natos, sempre foi aventureiro e nunca terminava o que começava, sendo inapto para assumir responsabilidades. Trabalha em um cargo de diretoria na rede hoteleira de um amigo de quem está prestes a se tornar sócio minoritário, mas tem um caso com a namorada dele, Pâmela, jovem ambiciosa com metade da idade do magnata. O caso entre eles é descoberto e os dois ficam com uma mão na frente e outra atrás. Sem conexões que possam ajudá-los, Afonso decide voltar à Florescer para pedir dinheiro ao pai.

O pai de Liz, Aristides Aricanduva, é um respeitado fazendeiro da região. Criou Liz e Muriel, suas duas filhas, na rédea curta, não foi acostumado a ser carinhoso, mas por vezes a doçura de Liz o encantava e ele abria a guarda, nunca se preocupando em esconder seu favoritismo por ela. Mas Liz, apesar de amar o pai, nunca se identificou com essa educação e ao se apaixonar por Salomão, tomou coragem para fazer sua vida, gerando uma ruptura de relações entre filha e pai. Os dois nunca mais se falaram e o retorno de Liz abre feridas que pareciam cicatrizadas. Aristides é convencido por Flaviana, a governanta, a aceitar filha e neta contanto que elas trabalhem para ele. Liz, sem ter outra escolha, aceita se submeter às ordens do pai dessa vez, visando reconstruir laços familiares.

Além do pai, outra pedra no sapato de Liz é Muriel. Filha mais velha, nunca teve o carisma ou a doçura de Liz, não despertando a empatia do pai, sempre se culpando por isso e admirando a irmã. Com o passar do tempo, a admiração se transformou em inveja e rancor e Muriel passou a culpar Liz pela falta de carinho de Aristides. Muriel não entendia como ela, obediente e submissa, não tinha o carinho do pai enquanto Liz sim.

Os únicos momentos de felicidade de Muriel eram ao lado de Bento, um rapaz simples, em um romance que parecia ser para a vida toda e nem a rivalidade entre Aristides e Bento mudaria isso. Aristides se apropriou de terras do pai de Bento, que entrou em depressão e morreu, deixando o jovem órfão e fazendo crescer o ódio no coração dele, mas isso nunca atrapalhou o amor dele pela filha do rapaz. Só que os planos de Aristides eram outros: casar sua filha com Emílio, um rude e ambicioso jovem que queria, a todo custo, entrar para a família e mudar de vida.

Muriel se dividia entre obedecer a vontade do pai ou a sua, mas Emílio decidiu não contar com a sorte e assassinou friamente a esposa de Aristides, armando para a culpa recair em Bento, que foi condenado, fazendo com que Muriel se entregasse a Emílio. Mas Muriel estava grávida do amado. Aristides decide matar o bebê, um menino, por não aceitar a mistura da sua família com a de Bento, com o apoio de Emílio, que não quer se humilhar e criar o filho de outro homem.

Na noite do parto, Aristides não está na fazenda e pede para Emílio ficar em alerta, mas o genro não o obedece, deixando com que Muriel tenha o bebê apenas com Flaviana acordada em casa. Muriel desmaia durante o parto e Flaviana se depara com a criança, e sabendo das intenções de Aristides, liga para Emílio, dizendo que Muriel perdeu o bebê e pede para que ele fique com ela pois terá que fazer uma viagem de emergência. Flaviana foge com o bebê e o entrega para Valéria, uma jovem pobre, mas que queria muito ter filhos, que encontra após horas de viagem. Quando todos se reúnem na fazenda dias depois, Aristides tem a certeza que Flaviana mentiu sobre o menino ter nascido morto, mas nada pode fazer.

Afonso volta à Florescer acompanhado de Pâmela e da família dela, a mãe e o irmão, ambiciosos como a garota. Já aí, os destinos de Afonso e Liz se cruzam, com ele quase a atropelando. Ali, a faísca da juventude que existia entre os dois, que viviam implicando um com o outro, renasce, mas os dois ainda insistem em brigar.

Mas os problemas de Afonso são bem maiores: se depara com o pai, Januário, com uma doença terminal às vésperas da morte, gerando um primeiro baque nele, que percebe o quão negligente foi com o pai. Apesar das mágoas, Januário recebe o filho de braços abertos e agradece por ter a chance de estar com ele antes da morte. Januário ainda tem mais duas filhas: a sensível Melissa e a arredia Gorete. Melissa acalma os ânimos, tentando não julgar Afonso, mas Gorete não aceita o retorno do irmão, deixando bem claro o quão mesquinho e egoísta ele foi.

Com a morte de Januário, os três irmãos recebem uma pequena quantia em dinheiro que o falecido havia guardado. Afonso descobre que Aristides ficava com boa parte dos lucros que a lojinha de artesanato de Januário e no enterro, Liz abre a guarda e consola Afonso, mas quando Aristides faz o mesmo, Afonso não se contém e dá um murro na cara do fazendeiro, jogando as verdades na cara. Liz fica horrorizada com o comportamento dele.

Afonso decide usar o dinheiro que recebeu para abrir um bar e conseguir dinheiro para se mandar de Florescer novamente. Só que mais um revés acontece na vida do mocinho: sua ex-mulher, Sophia, obriga Afonso a ser um pai presente na vida de Paulinho, menino de 10 anos pro qual ele nunca deu bola. À princípio nem pai nem filho curtem a ideia, mas encaram a experiência.

A convivência na fazenda Aricanduva não é fácil, já que Liz, além de trabalhar na fazenda, ainda é vítima da rejeição do pai e da irmã, que faz de tudo para humilhá-la e sabotá-la. Liz vê que tudo por qual lutou na vida foi inútil. A relação com Drica também fica complicada, pois a jovem culpa a mãe pelo inferno que ela julga estar passando. Um dia, ela tenta destruir o pasto para chamar atenção, mas é impedida por Guel, jovem honrado e simples que trabalha na fazenda. Começa a surgir uma atração entre eles. Entre outras coisas, Drica provoca os peões, tomando banho seminua na frente deles. Liz vê a cena e se horroriza, temendo que algum peão estupre a menina.

Guel resiste às investidas da neta do patrão por respeito a ele e à Gorete, sua namorada, mas enquanto Gorete parece querer construir uma vida com o rapaz, ele não tem certeza dos seus sentimentos, mas tem muita gratidão pela família da namorada ter abrigado a sua.  Aos poucos, Drica e Guel ficam amigos e ela passa a provocá-lo cada vez mais e fica difícil pra ele resistir. Guel também não imagina que Drica é sua prima, pois é o filho adotivo de Valéria e biológico de Bento e Muriel.

Enquanto isso, a relação de Liz e Afonso se desenvolve, cheia de faíscas. Enquanto Afonso sonha alto, Liz procura evitar sonhar para não ter decepções. Entre uma farpa e outra, Afonso diz algo que toca Liz: que o orgulho não pode desmoronar junto com os sonhos, pois é o orgulho que irá reconstruí-los.

Drica, mais uma vez, fica seminua na frente dos peões, mas desta vez é flagrada por Muriel e Aristides, que resolve expulsar a menina do casarão. Liz sai em defesa da filha e Aristides diz que se Liz defendê-la, também será expulsa. É Guel quem consegue acalmar os ânimos, fazendo com que Muriel passe a invejá-lo e querer sua cabeça, pois não aceita que até um empregado tenha mais moral com o pai que ela. Aristides obriga Drica a trabalhar na fazenda e Guel a orienta a aceitar pois ele trabalhará por ela. A partir daí, os dois não resistem mais ao que sentem, mas ambos não sabem se querem ficar juntos pra sempre, e Liz tenta desaconselhar os dois a fazerem isso.

Aristides logo descobre a trapaça de Drica e expulsa de vez a neta de casa, e cansada de tanta subserviência, Liz decide ir junto. Aristides se decepciona, pois é a segunda vez que Liz o abandona, e quando fica sozinho, desmorona com a ausência da filha, sendo observado por Muriel, que cria cada vez mais ódio pela irmã e faz questão que ela saiba disso, jogando na cara dela todo o rancor que sempre sentiu.

Guel e Drica assumem seu romance, gerando a ira de Gorete, que dá uma surra de cinto na menina. Ao mesmo tempo, Liz agradece Afonso por ter dado o conselho que a fez ter coragem de romper com o pai de novo. Afonso leva Liz a um antigo pomar onde ele e Januário brincavam. Liz toca no assunto sobre Paulinho, fazendo Afonso concluir o quanto foi egoísta na vida e despertando nele a vontade de perpetuar o carinho que recebeu do pai com seu filho. Afonso começa a mudar, o que incomoda Pâmela.

Outra figura importante na vida de Liz é Juca Carniça, homem atrapalhado e bondoso que faz morrer várias plantações que toca, possuindo uma sensibilidade corporal aguçada, mas não sabe fazer uso. Um pouco melancólico, Juca tem um pedacinho de terra em que fica sentado na frente, plantando, esperando o dia que finalmente colherá alguma coisa. Juca é meio-irmão de Emílio, que faz tudo para esconder esse parentesco e sempre destrata o irmão. Liz é gentil com Juca desde que chega na cidade, formando uma grande amizade entre eles. Como agradecimento, Juca dá pra amiga umas sementes de gerânio dadas por sua mãe, que dizia serem mágicas.

Depois de muito hesitar, Liz e Afonso se entregam à paixão, prometendo que não farão planos pro dia de amanhã, apenas viverão o agora, e os dois mantêm o romance em segredo. Pâmela se revolta com o término de seu namoro e se alia com Muriel para infernizar a vida do casal, mas o tiro sai pela culatra para a irmã de Liz, pois Pâmela, visando dinheiro, se torna amante de Emílio.

Muriel também se vê com problemas amorosos, pois Bento sai da cadeia, com o coração endurecido, mas disposto a reconquistá-la, sendo rejeitado por ela. Para tentar esquecê-la, passa a se envolver com Valéria, sem imaginar se tratar da mãe adotiva de seu filho biológico. Bento e Guel têm uma boa relação até que este flagra Bento traindo Valéria com Muriel. Ao saber disso, Aristides humilha a filha e Emílio lhe dá uma surra.

Drica paga muito caro pelo comportamento de Emílio, que vive assediando a menina de forma velada. Muriel, acreditando que Drica é a culpada, joga óleo quente nos olhos da sobrinha, que fica cega, armando para que Gorete seja culpada em seu lugar. Drica se desespera com a nova condição e Gorete jura inocência, fazendo que Liz e Afonso defendam suas respectivas parentes e abalando o relacionamento deles, mas fortalecendo as relações de Afonso e Gorete e Liz e Drica. E essa situação acaba aproximando Liz e Drica de Aristides, que oferece sua casa para as duas, enfurecendo Muriel.

O sofrimento de Drica é minimizado, uma vez que ela e Guel descobrem que o que sentem um pelo outro é amor e que consegue se dar bem com Aristides pela primeira vez. Liz e Afonso também não demoram a reatar.

A reviravolta na vida de Liz começa quando uma das sementes de Juca dá flores e novas sementes três dias depois de plantada. Liz decide plantar as outras e a mágica se repete. Juca se encanta por Liz ter feito as sementes brotarem enquanto Afonso se emociona ao ver o pomar de sua infância cheio de vida novamente. Liz decide investir nas flores e mais um milagre acontece: ao inalar o aroma dos gerânios, Drica milagrosamente volta a enxergar e as queimaduras em seu rosto somem. Aristides vê na filha uma grande empreendedora à medida que os gerânios dão lucro.

Liz e Afonso revelam seu romance e Aristides e Afonso enterram as mágoas. Muriel não se contém de ódio da irmã por ver que ela está novamente em uma boa posição na família, assim como Emílio, que está prestes a perder a administração da fazenda para a cunhada. Quando vai à cidade, Emílio conhece uma bruxa que lhe oferece um veneno floral mortal desconhecido que ele decide usar na plantação de Liz, mas não vê resultados aparentes.

Aristides e Paulinho descobrem fazer aniversário no mesmo dia e combinam uma comemoração juntos para simbolizar a união entre as famílias. No dia do aniversário, Aristides decide terminar sua vida de maneira diferente e Flaviana o revela que é avô de Guel, e o fazendeiro decide reconhecer o peão como neto. Durante o almoço, Liz entrega os presentes aos aniversariantes, duas coroas de gerânios mágicos, uma pra cada um e os dois inalam os aromas delas.

Após a comemoração, Aristides chama Guel para contar a verdade, mas tem um infarto súbito, indo a óbito pouco depois de chegar ao hospital, fazendo a família se comover e rapidamente se preparar para enterrar seu patriarca. Liz e Muriel têm um breve momento de amizade, que é quebrado assim que todos descobrem que Liz ficará com a fazenda. No mesmo momento, Paulinho começa a passar mal subitamente e ao chegarem no hospital, Afonso e Liz são informados de que Paulinho está doente do mesmo mal que matou Aristides e que o vírus é proveniente de planta.

A vida de Liz vira de cabeça pra baixo, uma vez que Afonso explode com a amada, culpando-a pela doença de Paulinho. Liz chora, dizendo que sabia que se decepcionaria com Afonso. Muriel também não perde tempo e surra a mocinha, acreditando que ela matou o pai. Emílio, a sós, fica perplexo que seu veneno matou Aristides, mas ri, sádico, ao perceber que a culpa recairá em Liz e estará mais próximo de ter a fazenda pra si.

Liz é desacreditada pela cidade e presa, e contará com a ajuda de Juca para provar sua inocência. Juca, com sua sensibilidade, tem a sensação de que Emílio está envolvido, mas não sabe como provar. Sem a presença de Aristides, Bento implora para que Muriel lhe dê uma chance e ela quer, mas teme se separar de Emílio. Afonso e Sophia acabam se reaproximando, ameaçando as chances dos mocinhos ficarem juntos, mas abrindo caminho para que uma paixão entre Liz e Juca possa nascer.

Liz conseguirá provar sua inocência e se acertar com Afonso? Emílio será desmascarado pela traição e pelo assassinato do sogro? Muriel e Bento poderão viver seu amor em paz? Como eles irão reagir à descoberta de que Guel é filho deles, e vice versa? Liz e Muriel serão capazes de enterrar suas diferenças e se unirem como irmãs?
avatar
Jordan_Belfort

Mensagens : 16
Data de inscrição : 14/01/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum