Querido Passado (perdido?)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Querido Passado (perdido?)

Mensagem por sandyleahlove em Sab Dez 17, 2016 11:05 pm

Querido passado


Patricia (Chandelly Braz) é órfã (seus pais morreram num incêndio na escola em que trabalhavam). Sem dinheiro se vê obrigada a encontrar um emprego em toda Londres, mesmo sem qualificação. Como na capital isso se tornara mais difícil ela decide ir embora para o interior, especificamente a linda cidadezinha Saint Henry. Para sua surpresa logo consegue uma colocação como assistente de almoxarifado no antigo prédio vitoriano da Família Queen, que veria a ser tornar um museu sobre a história do clã (um império industrial têxtil que se tornou uma marca cobiçada em todo mundo).
Patricia tem como primeira tarefa catalogar os objetos da família. A moça acha estranho o fato de uma parte da casa estar fechada, como se não pertencesse ao resto do prédio. Curiosa Patricia quebra a tranca e entra.  Era um lugar lindo, com toda a pomba do resto da casa, mas limpa, tinindo como se o tempo não tivesse agido ali. Ao passar por um lindo espelho dourado a moça se assusta: que roupas eram aquelas? Como ela vestira aquilo? Há pouco ela estava com sua velha Jens azul e seu suéter de linho verde! Aos poucos ela se deu conta que não estava mais no mesmo lugar, ou no mesmo tempo. Alguém batia na porta.
Miss Queen? É melhor descer ou vossa mãe disse que vira busca-la. Não vais nem me responder? Terei que entrar!
Lucy, a criada entra e arrasta Patricia até o salão de festas.
Será que fui descoberta?
Diana (Beth Gullar) era uma mulher austera, mas que amava muito a filha Lisa, como estavam quase falindo por causa dos jogos de azar do falecido marido Jhon ela precisava casar a filha com o Conde Lucius (Antonio Calloni) para salvar a família. Patricia ouvia todas as explicações de Diana, louca para sair gritando: Eu não sou essa tal de Lisa Queen! Mas ela sabia que tinha que ser prudente e fez as pazes com a mãe da sua sósia do passado e subiu ao quarto. Só não imaginava dar de cara com a verdadeira Lisa, um ser mimado e arrogante de voz aguda e irritante. Foi ódio à primeira vista. Depois de vários insultos a nossa heroína avança sobre Lisa, a derrubando para dentro do enorme guarda-roupa de ébano. Mas ela não estava mais ali? O que será que aconteceu com aquela tonta? Depois de se acalmar e raciocinar Patricia se dá conta que o lugar onde esta o guarda-roupa é exatamente o mesmo onde a porta que atravessara em 2016 deveria estar. Uma troca avia sido feita: a arrogante lisa no futuro, e Patricia no passado.
Sem opção em longo prazo Patricia decide assumir o papel e suportar as vestimentas pesadas e a falta de celular e outras coisas que a modernidade nos proporciona. Todos acham estranhos os comportamentos de Lisa. A moça relutou dias até aceitar usar uma folha de alface como papel higiênico.
Apesar dos pesares ela sobreviveu. Era chegado o dia do seu noivado com Lord Lucius. Patricia sentiu repugnância à primeira vista, era um homem gordo e sórdido, quase vomitou durante o jantar. Ao fim “os pombinhos” foram deixados a sós. Lucius já queria lago a mais de sua futura esposa.
A senhorita não havia me prometido um aperitivo do paraíso que teremos após nosso casamento? Patricia tenta fugir do asqueroso, mas não é largado tão fácilmente. Uma luta corporal é feita, ela estava quase a ponto de gritar quando Lord Linton (Armando Babaioff) (o médico da cidade como depois a mesma soube) os separa ameaçando a ponta pés o facínora.
Nunca pensei que viveria um drama seguido de um salvamento digno de contos de fadas, com direito a dragão e tudo.
Linton fica encantado com o jeito diferente de se expressar de Lisa.
Acho que preciso examinar a senhorita. Nunca me tratou com tanta cordialidade miss Queen?
Ela rebate, precisava saber onde estava pisando.
Acho que a senhorita me despreza porque fui casado com a sua irmã, não vive gritando aos quatro ventos que foi eu que a matei?
Violet Queen morreu durante o parto do filho que esperava, o qual o próprio Linton havia participado. Linton respondia aos olhos brilhantes da nova lisa com um sorriso de desconfiança.
...
Enquanto isso Lisa Queen se vê num futuro muito distante. Sem ninguém conhecido a moça se recusa aceitar ordens e é expulsa do Memorial Queen.
Mas senhores! Está é a minha casa! Não podem me expulsar daqui.
Chorando Lisa chama atenção do doce Edmund (Miguel Thiré) que a acode. Ele escuta toda a história da boca dela. Acha que a menina tomou muito sol, deve estar desnorteada pensou, a leva para o seu apartamento e cuida dela. Era preciso uma enorme paciência para aguenta-la, coisa que ele tinha aos montes.
Em menos de uma semana ela havia se acostumado com as regalias do mundo moderno e nem sentia saudades da família. Ela precisa ser cuidada, como uma flor, para só assim demonstrar amor. E isso aconteceu com ela e Edmund. Pena que a volta da namorada dele de Paris, a provocante Beatrice (Bianca Bin) jogasse um balde de água fria. Disposta a  tudo Lisa estava para livrar Edmund do martírio que seria um casamento do seu príncipe com aquela senhorita.
...
Patricia era obrigada a conviver com Lucius e seu ódio por ele só aumentava. Era um seboso. Segundo ela a boa ação do século aconteceria se ela conseguisse se livrar dele. Por mais insuportável que a sua sósia fosse ela não merecia estar ligada aquilo para sempre.  Como estratégia ela decidiu deixar de imitar os modos da época e decidiu agir como se estivesse em 2016. Decidiu falar com gírias, cortou as longas saias e até usou calças. Só não imaginava que isso só aumentaria o fascínio tanto de Lucius quanto de Linton.  Madame Queen quase internou a filha num hospício.
...
Lisa tinha mente de escritor de romance gótico: quando soube que o noivado de Edmund e Beatrice fora marcado teve a audácia de descosturar o vestido da garota. Como isso não foi lá muito eficaz.  E segue fazendo planos de vilã de novela mexicana que nunca dão certo e ela sempre era desmascarada. Edumund via isso como uma travessura de criança, de sua irmã mais jovem.  
Lisa convivia muito com a empregada Neide (Ciria Coentro) que percebe as intenções da moça e lhe sugere uns conselhos “calientes”. Mas a moça não sabia se quer o que fazer na “lua de mel dos noivos” e começou a ter aulas teóricas com a empregada.
...
Patricia não queria criar laços com o povo daquele lugar. Mas isso estava acontecendo. Todos estavam gostando da moça, e em especial Linton. Ela descobrira o verdadeiro talento do médico para a pintura e decidiu posar como modelo como um quadro.
Diana vendo que se aproxima a data do casamento da filha tem a conversa que toda mãe deve ter com as filhas e se surpreende com a sabedoria da jovem com o assunto.
Diana começa a desconfiar do comportamento da filha, aquilo não era só excentricidade da juventude. Chama o ex-cunhado e decidem ter uma conversa a portas fechadas com ela.
Como não tinha como explicar o motivo da sua repentina mudança Patricia decide revelar que está apaixonada por Linton e que por isso não queria se casar com o seboso (existia um fundo de verdade nessa afirmação).
Linton era rico, resolveria os problemas da família, Diana estava satisfeita. Mas ele estranhou, estava apaixonado sim, mas como acreditar nela?
...
Depois do plano do pó de mico falhar Lisa decide mudar de atitude, se oferece para cantar no casamento de Edmund e Beatrice. Todos ficam impressionados com a voz da moça. Emocionada ela aproveita a atenção para se declarar para Edmund e xingar com adjetivos do século passado a noiva do seu príncipe.
...
Patricia fala de coração com Linton e se declara para ele no pomar da propriedade. Ali ele viu verdade, ele viu amor. Mas foi ali também que ele viu que ela não poderia ser Lisa Queen, e ia tirar a prova: pediu para ela cantar (a verdadeira Lisa tinha voz de rouxinol), ela relutou mais ele tanto insistiu que ela cedeu. Ela cantou tão mal, uma musica superestranha, mas isso o encantou de tal forma que os dois se atracaram num beijo ardente que acabou provocando algo mais. Ele se sentiu mal afinal o sangue não descerá.
Patrícia não entendeu aquilo, ele não olhava mais para a cara dele. Eram valores de outra época que coincidiam assim.
Não fui o primeiro homem da sua vida, me enganaste e transformasse meu coração em cinzas.
Depois de muita conversa ela dobrou o amado;
Afinal não importa quem fez primeiro, importa quem fez melhor!
...
Edmund perdoou Lisa, havia amor ali. Não quis saber mais de Beatrice, mas faria a  sua dissimulada paixão passar por um teste: Os dois passariam um mês num lugar afastado, sem o glamuor da cidade, sem energia elétrica. Mas ele não imaginava que ela se desse tão bem num lugar afastado do mundo. Foi nesse lugar atrasado que eles tiveram a primeira noite de amor, ele não poderia ficar tão feliz, ele havia sido o primeiro homem da vida dela. Quem imaginara que dentro de uma carapaça de diabinha vivesse um anjo puro?
...
Era a véspera do casamento de Linton com a falsa Lisa. Depois de tomar banho na tina Patricia abre o guarda-roupa para procurar um lindo vestido.
...
Edmund dança com Lisa pelo salão da casa onde a sua família nasceu, prosperou e viveu durante anos. Eles rodopiam e ela cai sobre a porta da parte interditada.
A TROCA NOVAMENTE OCORRE. SERÁ QUE ELAS CONSEGUIRAM REENCONTRAR SEUS RESPECTIVOS AMORES OU TUDO SERÁ APENAS UM LINDO SONHO?
avatar
sandyleahlove

Mensagens : 37
Data de inscrição : 17/01/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum