HONDA - Raphael Paranhos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

HONDA - Raphael Paranhos

Mensagem por Rapha em Qui Fev 09, 2017 2:32 am

A cena inicial apresenta Honda (Taís Araújo) andando pelas ruas cheias e conturbadas do Brooklyn. Ela ia visitar a família, quando se depara com uma revista com Angelina Somers na capa. Ela estava linda, de maiô branco e chapéu deitada na beira da piscina. A matéria se chamava “Angelina – an American Angel”, referente ao lançamento de seu novo álbum naquele dia. Ela não ia muito com a cara da Angel e nem das suas músicas. Ignorou e seguiu para a casa de sua família.
Honda e sua mãe conversavam, e ela fala que não está fácil cuidar dos irmãos de Honda, e que eles estão cada vez mais fora do controle.
Enquanto isso, Angelina (Cláudia Abreu) se apresentava em um luxuoso teatro para o lançamento de seu álbum, e cantou o lead single American Angel, em uma performance muito sensual. Após discursar sobre o álbum American Angel, ela canta trecho de Scarlett, diretamente para a filha, presente lá. Se emociona e recebe aplausos.
Scarlett (Isabelle Drummond) bajula a mãe, que arranca alguns beijos com Mr. Jones (Murilo Benício) nos bastidores. Angel maltrata alguns de seus funcionários.
Raphael (Fabrício Boliveira) chegava do Rio e procurava abrigo em NY. No Brooklyn, conseguiu morar de favor com uma família americana.
Honda estava lembrando da matéria que viu sobre Angelina, e assim pensa em todos os padrões e desigualdades da sociedade lembrando das letras de Angel, da falta de representatividade da mulher negra no cenário musical etc. A partir destes pensamentos, Honda compõe Black Woman, com uma poderosa letra de empoderamento da mulher negra, porém engaveta e segue sua vida normalmente.
Angelina e Mr. Jones têm diálogo sensual:
Mr. Jones: Angel...
Angelina: Ah! Que susto, Jones... Avise antes de entrar, agora eu estou totalmente desprovida de qualquer luxo...
Mr. Jones: A madame já é um luxo... Angel: hahaha amo as suas frases prontas para tentar me agradar... falhou, sai.
Mr. Jones: Poxa... Achei que eu fosse mais...
Angel: Eu sou mais, querido. Mais que qualquer um, afinal eu sou a American Angel e não é atoa...
Mr. Jones a pega pelas costas.
Mr. Jones: será que eu consigo um pouco da sua luz, Angel?
Angelina: Será?
Mr. Jones: Só você que pode me dizer... Angelina: Veremos...
Mr. Jones: Faremos.
Angelina: Uau, que ousado! Gosto.
Mr. Jones: Também me amo...
Mr. arranca um beijo e os dois transam.
Raphael na casa de uma família americana estava com tempo vago, e ajudou a dona da casa a varrer, causando estranhamento no patriarca machista. Eles discutem e Raphael é demitido, mas ele pouco se importava na hora. Enfurecido, sai e esbarra com Honda.
Honda: Caralho, presta atenção por onde anda!
Raphael: Foi sem querer, senhora.
Honda: Então preste atenção na próxima vez, senhor!
Raphael: Não levante o tom de voz! Não seja baixa!
Honda: Baixo é o seu cu.
Raphael: É, você é bem baixa.
Honda: Você não me conhece, rapaz. Vai se fuder!
Raphael: igualmente, passar bem.
Honda: eu passo maravilhosamente... Raphael: kisses!
Os dois desencontram e Honda volta para a sua casa furiosa e vai fumar um cigarro para desestressar.
Honda compõe Cigarettes em sua varanda. Lê o jornal, com o álbum de Angelina estampado. A frase da manchete era ~meu novo álbum expõe toda a minha maravilhosidade, podem contemplar~ Honda ri bastante e descarta a leitura.
Raphael ri lembrando da sua rápida discussão e pensa nessas figuras bizarras do mundo. A primeira impressão dele dos cidadãos americanos foi péssima, e ele ficou como morador de rua até encontrar um outro lugar, e se alojou em um canto no Brooklyn.
Mr. Jones chega em sua gravadora. O American Angel estava na preparação para ir às vendas dias depois.
Angelina estava na sala para gravações apreciando um vinil do American Angel.
Scarlett, em casa atende uma ligação para Angelina ir cantar em uma rádio famosa nos Stades.
Angelina mais tarde aceita o convite, e comemora com Jones.
Um colunista escreve uma matéria sobre a futilidade e a superficialidade comercial de Angelina, e fala que do American Angel ele só salva Scarlett. Critica a farofada e o tom comercial e apelativo do álbum.
Scarlett não aceita e fala para Angelina e Mr. Jones, que ficam enfurecidos e pagam homens para colocar fogo no prédio da redação do jornal. Scarlett aplaude a atitude.
Honda acha que pode ter dedo de Angelina no incêndio mas abafa o caso e segue com a sua vida. Ela vai visitar a mãe novamente.
Raphael estava sentado apoiado em um paredão com a perna meio esticada. Honda tropeça no pé dele e cai. Antes de xingar o primeiro palavrão ela reconhece a figura e o vê naquela situação. Ela o acolhe e o leva para casa.
Raphael diz: a senhora ainda passa bem? Digo, maravilhosamente?
Honda: sempre, eu me esforço.
Raphael: eu só queria te agradecer pela gentileza e a humildade. Você ganhou muitos pontos comigo hahaha.
Honda: Será que você ganha alguma coisa comigo?
Raphael: eu sou boa pessoa, juro.
Honda: eu também sou ótima.
Raphael: eu achava você uma escrota mas to gostando de descobrir o lado b da... Qual é o seu nome?
Honda: Honda Jordans, prazer.
Raphael: Raphael Silva, prazer igualmente.
Honda: nome diferente, é estrangeiro? Raphael: eu sou brasileiro.
Honda: interessante isso, o Rio de Janeiro deve ser lindo, veio de lá?
Raphael diz que sim porém diz que o RJ não é perfeito, e conta de toda a sua história de dificulades e de racismo.
Honda o acolhe definitivamente e os dois simpatizam.
Angelina canta na rádio e Honda aproveita para falar mal dela para Raphael, que concorda bastante com tudo.
Angelina desafina mas finge que nada aconteceu e Scarlett diz que ela cantou maravilhosamente.
Mr. Jones vai para os bairros mais baixos escondido e vai para um puteiro.
Jones chega, fuma maconha e estrupa 3 mulheres negras, era o seu feitiche.
Ele praticou sadomasoquismo com elas e as descartou literalmente feito lixo.
Uma prostituta negra também vai em cima dele na saída para ver se levava o caso para frente, mas foi esculachada pela sua raça.
Jones liga para Angelina e eles fazem sexo por telefone.
Em paralelo, Honda e Raphael se aproximavam gradativamente.
Scarlett sai pelas ruas de NY e se droga dançando Fucking Beauty cantada pelos colegas. No final ela transa com dois.
Honda e Raphael acabam fazendo sexo e ao acordar os dois se entregam definitivamente.
Honda cochila e Raphael encontra inúmeras composições geniais em sua gaveta.
Honda se assusta ao acordar com Raphael lendo suas letras.
Ela canta Black Woman para ele e ele ama a sua voz, e tenta a convencer a levar tudo para frente. Após muito insistir, ela aceita.
Honda no dia seguinte vai para a Jones Records para mostrar alguns materiais.
Lá ela é mal vista e cruza com Angelina.
Angelina a olha com desprezo e choque, e Honda a diz: essa olhada era pra ser um tiro de metralhadora ou fuzil? Angelina: Que isso, que abuso é esse?
Honda: Não, porquê a madame passa e manda um olhar desse e eu fico como? Angelina: você fica calada, vai pegar uma vassoura e varre esse chão, sua escura.
Honda: vou limpar essa tua cara toda pintada, parece uma palhaça. Mostra a cara, princesa.
Angelina: meu amor, eu não preciso ouvir isso, sai pra lá e me deixa passar! Euem, parece que negro não entende.
Honda: realmente eu não entendo como alguém pode ser tão fudida como a madame!
Angelina: cala a boca, amiga. Eu vou me retirar.
Honda: cala a boca a senhora, tá fedendo essa merda que você fala.
Angelina: não me importo com você, tenho coisas melhores para fazer. Não preciso ficar aqui discutindo com você, eu tenho classe.
Honda: enfia no cu.
Angel: Ai que audácia... Me obriga então...
Honda: Cala a poha da boca!
Angel: vem calar!!!
Honda cala a boca dela literalmente. Jones e Rapha separam as duas.
Jones tira satisfação e Honda explica seus objetivos. Jones enxerga ela como objeto sexual, e atraído, a dá uma chance. Angelina fica intrigadíssima e enfurecida. Scarlett a maltrata e Honda rebate.
Honda e Scarlett batem boca na sala de gravação e Jones põe ordem e chama a atenção de Honda. Após, marca o começo das gravações do Black Woman.
Angelina, intrigada e furiosa, vai atrás de Jones tirar satisfação por ele ter aceitado Honda na gravadora. Ele diz que Honda merecia ter uma chance por ter umn vocal e letras boas, mas seu interesse na verdade era sexual. Angelina estranha muito pois conhece o caráter racista de Mr. Jones e não aceita a resposta dele, continua com a pulga atrás da orelha.
Honda e Raphael comemoram e depois transam. Scarlett e Angelina falam mal de Honda e riem.
O American Angel tem vendas moderadas até então, e Angelina começou a pensar em estratégias de marketing pra desflopar o seu mais novo álbum.
Começam as gravações do álbum de estréia da promissora Honda. Honda surpreende a todos da sala com seus vocais de Brooklyn Power, recebe aplausos e Angelina inveja. Sua extensão vocal era uma provocação constante para a Angel. O período de gravações segue e Honda estava inspirada para compor. Compôs uma nova música, e Raphael entra no seu quarto. O clima estava quente e romântico ao mesmo tempo, e daí eles começaram a compor True Love, a última faixa composta para o Black Woman e a mais romântica.
True Love é gravada com o backing vocal de Raphael no final.
Em reta final, Honda grava as últimas músicas e, sozinha com Jones ao final, Jones investe e vai para cima de Honda, que se esquiva na hora h e sai.
Raphael sentiu algo que não lhe descia em Jones, e fala para Honda, que estranha, pensa e deixa pra lá. Raphael continua intrigado e atento.
Angelina se desespera com o flop do American Angel e põe em promoção para aumentar. Angelina marca um show particular para promover o álbum.
Com a tracklist formada e o álbum em finalização, é marcado o lançamento do Black Woman e começa a divulgação. Na sala de gravação, Honda e Jones brindam. Os dois conversam e o clima esquenta, até que eles beijam e Jones começa a tirar a roupa de Honda, que no meio desperta e o dá um tapa.
Ela grita e diz que não vai aceitar isso e sai. Jones vai atrás e implora que ela continue na gravadora. Ela o dá uma segunda chance forçando bastante. Raphael chega e nota os olhares bizarros e maliciosos de Jones e fica atento mais ainda.
Honda pensa no ocorrido e se sente muito arrependida, mas abafa o caso.
Angelina e Jones transam e ela o pressiona e o provoca sobre Honda. Honda marca o primeiro show para a promoção do BW, ao Honda ir no banheiro, Rapha e Jones ficam sozinhos.
Jones: Raphael, meu grande amigo, sua amada é um poder viu?
Raphael: Sim, Honda é uma mulher de muitos poderes sim. Mas agora vamos falar de você!
Jones: Eu?
Raphael: É, você... Agora diz aí, qual é a tua?
Jones: Como?
Raphael: QUAL É A TUA!?
Jones: Desculpa, eu não entendo.
Raphael: Não seja sonso pois você é bem esperto. Eu vejo tudo, o que você quer com Honda?
Jones: sucesso e muitas oportunidades!
Raphael: vai à merda, pois eu percebi tudo! E essa malícia? Você me dá medo, parece um psicopata na presença dela.
Jones: Eu acho que você imagina coisas. Raphael: Pois bem não só imagino como também vejo fatos, e são deles que eu estou falando. Seu interesse em Honda não é só musical, seja sincero.
Jones: Oi?
Raphael: NÃO SEJA SONSO! Você quer sexo, né? Pode falar, amigo. Você quer prazer você não está aqui pelo talento dela. Pode falar, ASSUME.
Jones: Você não levante do tom de voz para mim!
Raphael: Levanto... Se for para defender o que é meu eu levanto.
Jones: Vai se arrepender...
Raphael: Veremos então, seu filho de uma puta, desgra...
Honda entra e chama Rapha para ir embora.
Angelina cruza com Honda antes da saída e Honda a alfineta:
Honda: Oi madame tudo bem querida. Angel: bem sim.
Honda: e eu melhor ainda graças a Deus hahaha.
Angelina sai etressada e quebra algumas coisas na sua sala.
Honda se apresenta pela primeira vez em palco e impressiona a todos, criando expectativas para o Black Woman. Ela se torna o centro da mídia no pré-lançamento e ofusca Angelina pela primeira vez.
Raphael pede para Honda tomar cuidado com as cobras daquela gravadora, e ela fica apreensiva.
Angelina tenta sabotar os materiais de Black Woman com Scarlett, mas um funcionário chega na hora.
Honda dá entrevistas em rádios para promover o BW. Honda estava com boas expectativas e fica ansiosa e feliz. Ela cria barraco com um funcionário da gravadora que a confunde com empregada.
Angelina chora e se desespera com o flop e Scarlett a consola e pensa em como sabotar Honda. Elas têm um momento intimo de mãe e filha.
Chega a estréia do Black Woman e Scarlett arma contra o sucesso da festa.
Honda faz uma das festas mais badaladas e com um diferencial: além dos brancos e nobres empresários e mídia, o povo do Broolyn estava reunido para a festa. Honda cantava com alegria. Jones faz um discurso sobre ela e ela declara oficialmente lançado o Black Woman, e continua o show. Scarlett conta o plano para Angelina. Angelina corta a energia do local e Scarlett joga óleo no palco.
Honda 5 minutos depois escorrega do palco, e Angel ri. Porém, Honda continua o show lá de baixo em meio ao povão e anima a festa depois do ocorrido. Ao chegar nos bastidores ela percebe que Angelina deveria ser a culpada e cai nos tapas com ela. Scarlett e Jones separam as duas.
Jones seduz Honda e a oferece maconha. Ela, já sob efeito da droga, os dois transam e Raphael os flagra.
Raphael solta os chachorros e mete a porrada em Jones, e sai chorando. Honda vai atrás e eles brigam, Honda entra em em desespero. Honda começa a acertar sua saída da Jones Records. Porém ela tem de cumprir seu último compromisso representando a gravadora e tem que comparecer com Angelina ao maior programa de auditório do país.
Honda lucra oceanos com o novo álbum e Angelina estava no flop ainda, o que a deixou raivosa.
Honda corre atrás de Raphael e fica no vácuo.
Chega o dia do programa e Honda e Angelina entram juntas. O apresentador dá atenção para as duas, e Angelina desafina ao cantar Fucking Beauty. Honda canta maravilhosamente Black Woman e Angelina inveja. Ao ser discutido isso de Honda ser negra em um cenário musical predominantemente branco, o racismo começa a surgir no programa. Angelina faz alguns comentários racistas mas Honda se segura. Uma mulher no auditório levanta e fala no microfone: Você não acha um pouco errado ser nega e entrar em um mundo de brancos? Não acho muito certo.
Honda: Olha, querida, eu não tenho obrigação nenhuma em agrada ninguém. Se esse mundo era só de brancos ele não é mais, pois eu to aqui lindamente vendendo e divulgando um álbum, porém não preciso agradar ninguém muito menos você, amor.
A moça do auditório diz: Eu apenas acho esquisito e errado.
Honda: Hm tá, mas eu que não vou parar, então a senhora que se retire dessa merda e seja feliz, porque eu não sou obrigada. Com licença.
A mulher se retira furiosa e o programa tem continuidade. Quando chega a vez de Angel falar, as pessoas ainda enalteciam Honda e ela fica furiosa.
Honda: Angelina, você está bem? Angelina: me deixa em paz sua neguinha de merda!
Honda: Olha como você fala comigo, porque eu viro bicho...
Angelina: Você já é bicho.
O apresentador tenta abafar mas o barraco aumenta.
Honda: Você quer ver eu virar bicho? Angelina: Ai credo.
Honda: Ai credo o meu cu, cacete. Angelina: Arrogante...
Honda: EU ARROGANTE? OLHA PRA VOCÊ SUA SONSA! Ah se fuder viu, hipocrisia do cacete e essa mulher ainda quer vim falar alguma coisa
Angelina: Ela está sendo baixa, alguém tira essa coisa daqui!
Honda: Baixa é a sua decência que nem existe.
Angelina: Que audácia...
Honda: Vai tomar no cu, linda.
Apresentador: OPA! PAROU!
Angelina: Eu to quieta, ela que tá sendo escrota comig...
Honda: teu cu.
Apresentador: Para Honda!
Honda: E EU VOU ACEITAR UMA MERDA DESSA FALANDO ESSAS... ESSES NEGÓCIO AÍ DESSAS PORRAS.
Angelina: Calma, John. Ela tem inveja que eu faço boa música e ela não. Só sabe falar de Brooklyn e de negro...
Honda: E você só sabe falar de buceta. Apresentador - John: Honda... por favor. Angelina: Que baixaria imunda...
Apresentador: acalmaram-se? Vamos dar sequencia e...
Angelina: é pois eu tenho voz para cantar, ao contrário de...
Honda: É O QUE? Querida você vende a sua bunda e não a sua voz. Não sabe cantar e fica que nem um macaco de auditório rebolando, coisa ridícula...
Angelina: EU SOU LINDA!
Honda: Sua voz não é.
Angelina: EU VOU BATER NESSA COISA.
Honda: ENTÃO CALA A PORRA DA BOCA E VEM, MADAME. DESCE DO SALTO SUA MEGERA!
Angelina: Enfiar esse salto nessa tua cara.
As duas saem no tapa e chegam a cair por cima da mesa de centro do cenário, a quebrando.
Angelina: CANSEI! EU CANSEI DESSA DESBOCADA, ESSA DESGRAÇADA. EU CANSEI, CANSEI!
Angelina sai aos prantos e toda bagunçada para o camarim, Scarlett vai atrás.
John: Então...
Honda: Vamo continuar? Vamos continuar, pessoa? Claro que vamos né, então seguimos com a nossa programação normal haha.
John chama o intervalo e Honda leva esporro, mas ela cagou. Ao voltar, o auditório cantou em coro Brooklyn Power e Angelina quebrou tudo ao ouvir aquilo.
Jones dá esporro nas duas após o programa e diz que tem que passar uma boa imagem da gravadora. Honda: aham e eu vou me render a hipocrisia dessa daí? Tá pra nascer ainda...
Honda sai oficialmente da Jones Records e Angelina comemora. Scarlett vai afrontar Honda na saída e é esculachada que nem a mãe.
Raphael aplaude o barraco do programa. Depois, distantes os dois sofrem longe um do outro. Honda estava em sua banheira para tomar banho e começa a chorar cantando True Love e lembrando do Rapha. Ela vai fumar maconha, sentindo a falta.
Raphael recai e vai atrás da amada, e os dois se reaproximam lentamente.
Angelina e Scarlett pagam homens para sequestrar a irmã confidente de Honda.
Honda descobre o sequestro e entra aos prantos, tendo o apoio de Raphael.
A família toda se desespera, e Honda denuncia para a polícia.
O Black Woman é platinado em vários países, demonstrando um sucesso gigantesco. Pisou e enterrou o American Angel.
Angelina dá uma entrevista para se promover e fala do ocorrido com Honda, mas depois desconversa.
Raphael lembra do barraco com Honda, que lembra do sequestro da irmã que aconteceu quase em sequência.
Os dois juntos criam uma suposição e Honda vai enfurecida para a mansão da Angelina. A irmã de Honda estava no quarto dos fundos. Ela cria um barraco com Scarlett, que tenta humilhar Honda, que a ignora e procura a irmã pela casa.
Angelina estava dormindo e Honda senta do lado dela na cama. Angelina acorda. Honda: bom dia sua piranha.
Angelina se assusta e cai da cama. Honda insiste mas acaba indo embora com os seguranças a segurando.
A irmã se liberta mas aceita dinheiro para fechar a boca. Ela fecha a boca e intriga a família toda.
Honda dá uma entrevista em talk-show. Conta sobre a infancia, racismo, saída da gravadora, Angelina e o sucesso de repente.
Honda: Olha quando eu entrei para um colégio mais sofisticado eu sofri muito racismo. Mas muitíssimo mesmo. Mas nunca deixei passar impune...
Clinton: O que a senhora fazia?
Honda: Ah umas magrelas brancas e loiras padrão vinham me zoar pela cor, pelo cabelo... Eu costumava cortar o cabelo daquelas mal amadas, adorava. Também amarrava na árvore do pátio, colocava rato morto na lancheira hahahaha.
Clinton: Sobre Angelina Somers, sua opinião.
Honda: quem é essa?
Clinton: Angelina sua ex-colega de gravadora, com quem teve conflitos e... Honda: porra, cara... desculpa aí eu não conheço, poxa...
Angelina tem um ataque de fúria vendo o deboche de Honda e decide pensar em algo.
Angelina queimou um estoque de Black Womans sobrando no armazém da gravadora.
Honda vai até a gravadora para saber sobre o ocorrido, furiosa. Se encontra com Jones e cobra seu último pagamento. Jones a agarra no final e a estrupa.
Honda estava largada nua no chão chorando. Logo ela lembra de tudo que Raphael disse sobre Jones com mais força. Raphael, esperto, tinha sacado tudo faz tempo e Honda só viu mesmo a
gravidade da situação agora. Honda se veste e bate em Jones, e começa um dos maiores barracos da sinopse.
Honda: FILHO DA PUTAAAAA!!!
Jones: Para de gritar, sua negra!
Honda: VOCÊ É UM MERDA, UM MERDA...
Angelina: O que que está acontecendo aqui, gente?
Jones: Angelina, não se intrometa... Honda: Você nunca gostou de mim de verdade, nunca apostou na minha voz. Você é sujo, você é podre...
Jones: E você é negra...
Honda: Tomar no seu cu, pois eu sou negra mas eu sou humana também, mais humana que os dois juntos. Vocês se merecem, são igualmente sujos.
Angelina: Ah vai à merda sua descompensada!
Honda: CALA A BOCA!
Jones: Cala a boca você, que está na MINHA gravadora, na minha posse e não tem direito de fazer um vexame assim! Honda: Eu tenho o direito de me defender seu merda.
Jones: Não quero saber!
Honda: Você se aproveitou de mim, você me estrupou, abusou da minha pessoa e ainda quer se defender.
Angelina: Como? Oi? O que você fez? Jones: Angel...
Honda: É... Ele me estrupou, ELE ME ESTRUPOU ESSE PORRA! EU TE ODEIOOO!
Jones: E quem disse que eu não podia? Honda: EU!
Jones: Não, pois você não presta, e não preciso de obedecer. Na hora H quem manda sou eu e você se comporta, afinal brinquedo não dá pitaco.
Honda chora mais ainda e exclama: Honda: Estou espantada, eu estou espantada... EU QUERO QUE VOCÊ MORRA SEU MERDA!
Honda chora mais ainda, o dá um tapa e ele ri. Angelina em choque.
Angelina: Jones, eu não to acreditando... Honda: Acredita então, deixa de ser sonsa, estúpida. ESSE É O FREDERIC, O FAMOSO MR. JONES.
Jones: Eu.
Honda: Você, um estrupador, racista, aproveiTADOR, PSICOPATA, DECADENTE, IMUNDO E SEM CARÁTER!!!!!
Angelina chora.
Jones ri psicoticamente e oferece maconha para ela desestressar.
Honda: Ah, hahahaha, engraçado você. Muito divertido... Isso não vai ficar assim...
Jones: E o que você vai fazer contra eu, o grande Mr. Jones? HAHAHAHHA
Honda: O que eu vou fazer? Ah meu querido, eu sou capaz de muitas coisas. O Brooklyn Power não falha, VOCÊ VAI VER! VOCÊ NÃO ME CONHECEU AINDA.
Angelina chora ajoelhada no chão.
Jones: E?
Honda: EU VOU FUDER VOCÊ!!!!!!!!!!!!!! EU VOU FUDER VOCÊ, ESSA GRAVADORA, AQUELA VADIA, EU VOU FUDER TUDO E VOCÊ VAI PARA O FUNDO DO POÇO SEM DÓ!!!
Angel: Quieta, por favor...
Jones: Cansei já, alguém tira essa barraqueira desgraçada daqui, enjoei dela...
Honda: eu vou sozinha, não preciso disso...
Jones: então vai logo, nojenta.
Honda cospe na cara dele e sai
Honda: passar bem, Angelina Somers. Scarlett chega: Que abuso é esse? Honda: Ah para, vai à merda sua puxa-saco, mulher seca, sem personalidade... AH!
Honda conta tudo para o Raphael que fica enfurecido.
Honda abre a boca e espalha TUDO pra mídia toda.
Jones estava ferrado e precisou sumir imediatamente, e a gravadora abandonada.
Raphael pega um taco de baseball e vai para a Jones Records. Ele chega e quebra TUDO. Quebrou cada vaso, cada vidro, cada movel, equipamento e destruiu a gravadora toda. Raphael sai divo com o taco de baseball no ombro rindo da desgraça do Jones.
Angelina não se contenta com o flop e ainda tira satisfação com Jones. Ele explica que se diverte com as negas mas gosta mesmo é dela, que não acredita e o esfaqueia. Scarlett vê a cena e se choca. Após Angelina botar ele sofrendo pra fora, Scarlett vai ajudar, com piedade. Porém esconde isso da mãe. Jones some de novo.
Raphael conta que quebrou a gravadora toda e Honda ri e depois se preocupa com o que pode acontecer.
Honda mesmo com essa carga toda se recupera para fazer o maior show até então. Honda se alegra com o público gigantesco curtindo seu jazz que ainda tinha faíscas do que viria a ser rap e hip hop, e blues. Raphael sobe ao palco e os dois fazem um acústico de True Love.
Honda usa o seu dinheiro e compra uma mansão, não largando o Brooklyn é claro.
Angelina compõe e divulga Black Bitch para e vingar de Honda.

Black Bitch, darkness Black Bitch is over, i dont know why She laughs but its not enough to make me crazy The greatest, hear my name? This is trash, this is bitch... Black bitch is over, black bitch, yeah but im the best bitch, im a fucking bitch, i dont know why

Honda escuta a música e vai direto para a mansão dela. Entra direto e arma o barraco.
Honda: QUE PORRA É ESSA?
Angelina: Ai você fica gritando logo de manhã cedo.
Honda: Poxa que pena né, QUER QUE EU FALE MAIS ALTO??!!!!
Angelina: Que que tu quer aqui?
Honda: Você mais uma vez segue imunda. Vadia. Você é tão desnecessária que faz uma música para me atacar, gente...
Angelina: tenho que pisar, amor. Sair por cima...
Honda: fracassou fudidamente pois continua fracassada.
Angelina: Cala essa tua boca!
Scarlett: ai você veio encher o saco de novo, vai pra sarjeta, vai.
Honda: Vou lá catar as merda que você fala.
Honda continua discutindo e processa Angelina, que apenas paga multa por difamação e a música sai das rádios.
Honda e Angelina são indicadas para uma premiação famosa, e Jones comea a armar um plano. Honda estava nas categorias melhor cantora feminina, melhor álbum, melhor música - Brooklyn Power, Artista Revelação e personalidade do ano. Angelina por melhor cantora feminina, melhor album, melhor musica - Scarlett.
Honda se emociona com tudo que acontece e abraça Raphael, e os dois transam.
Raphael compra cordões e anéis de ouro, óculos escuros luxuosos e faz dreads no cabelo, começando a mudar pelo dinheiro.
Honda fuma maconha e começa a se viciar, sendo que tudo começou quando Jones ofereceu para ela.
Honda promove um prostesto contra o racismo e lota a Time Square. Honda manda todos os brancos racistas e elitistas tomarem no cu e canta American Africa.
Honda usa drogas escondida.
Chega o dia da premiação.
Scarlett e Angelina abraçadas antes de sair de casa, se abraçam e dizem que vai dar tudo certo.
Angelina com um vestido branco cheio de pedras valiosas, Honda com vestido azul escuro e justo. Raphael esbanjava estilo e Scarlett, que tinha um caso faz tempo com o vocalista da emergente The Dreamers foi flagrada beijando ele.
Angelina e Honda vão para o tapete vermelho esbanjando glamour e luxo. Angelina para provocar, bate o cabelo na cara da Honda na hora de posar. Honda posa lindamente e faz dedo do meio para as câmeras. Honda não deixa a provocação de Angelina passar em branco, arruma uma tesoura e corta os seus longos fios de cabelo. Angelina, com cabelo com um palmo de comprimento, se desespera e sofre aos prantos no chão. Scarlett se desespera e a leva para o banheiro para acertar um pouco o cabelo.
Na hora da premiação, Jones estava de fora e longe com uma arma.
Hora da premiação, tensão no ar e maus olhares entre Angel e Honda.
The Dreamers ganham como melhor grupo. Honda ganha o primeiro prêmio como Personalidade do Ano por toda a sua luta até o sucesso e seu ativismo contra o racismo. A rivalidade entre Angel e Honda começa na categoria melhor single, estava Scarlett x Brooklyn Power e outras 2 musicas menos favoritas. Angelina estava na expectativa pronta para o prêmio, porém a vencedora foi Brooklyn Power. Honda estava indo bem.
The Dreamers ganham como melhor gravação independente, e Scarlett fica feli pelo affair.
As categorias principais começam e vem Melhor Álbum. Black Woman x American Angel. A vencedora foi Black Woman e Angelina começa a chorar desesperadamente. Na categoria feminina mais importante da noite, Angelina estava certa do prêmio por ter hype de anos e ser ela mesma. Porém foi tombo: Honda Jordans é a grande vencedora tendo sido a grande premiada da noite, batendo um recorde.
Honda faz um discurso emocionado e Angel sobe o palco para a espancar.
Nessa hora Jones atira de longe e no meio do barraco um tiro pega de raspão em Angelina.
Angelina é socorrida e Honda precisa continuar o discurso. Jones precisa sair rapidamente pois os eguranças o notaram.
A primeira fase de encerra épicamente com Honda levantando seu troféu para o alto.
A segunda fase começa evidenciando as mudanças de Raphael, se tornando mais ácido e frio, proém ainda amava Honda.
Começa um conflito pois ele escondeu as drogas de Honda. Honda encontra, fuma, Raphael depois esconde de novo. Honda: FILHO DA PUTA!!!
Honda ainda era muito lembrada e enaltecida porém não era mais sua explosão toda. Já Angelina foi esquecida e estava surtada e sozinha, apenas com Scarlett ao seu lado, quase falida.
Angelina estava andando sozinha pelas ruínas da sua mansão e pensando em Honda, guardando rancor. Ela começa a surtar e Scarlett chega com os seus remédios.
Scarlett vai ao encontro de Honda e fala que ela desgraçou a vida e amente da mãe. Honda cagou e foi para um compromisso na promoção do seu novo álbum chamado Coffe.
Angel fica enfurecida com Honda e não aceitou o flop ainda.
Honda canta as dores presentes no seu novo álbum, o amargo Coffe. Sua interpretação era maravilhosa e ela foi aplaudida de pé. Honda deu um discurso sobre os padrões sociais, e foi a primeira a mencionar essa conversa de padrões, criando uma revolução.
Jones estava pobre, mendigo e cruzou com Raphael na rua. O acertou um soco. Rapael e ele tem um reencontro épico com pancada.
Angelina vai pessoalmente encontrar Honda.
Honda: você ainda existe?
Angelina: Sim, mais forte do que nunca! Honda: mais atolada do que nunca.
Angelina: eu sou mais que isso...
Honda: grandes merdas, por que veio aqui? Eu hein
Angelina: te avisar que eu posso voltar.
Honda: ah é? Eu saio por cima nessa porra.
Angelina: Será?
Honda: Tá bom, sai.
Angelina: você vai ver o meu poder! Honda: foda-se, tchau.
Jones aparece na mansão de Angel e vai entrando. Angel chora lembrando de tudo que ele fez, a traição mas ele a seduz. Não se sabia a real intenção dele com aquilo. Angel estava desestabilizada e fraca, então caiu no jogo dele. Jones acaba acolhido e rola um clima tenso com ele e Scarlett. Scarlett o afronta levemente.
Angel sozinha no escuro do quarto com a luz solar pela janela, olha para o espelho e vê Honda.
Angel: você? Corajosa... É, eu tenho pena de você, sua ridícula, preta imunda, IMUNDAAAA!! Viu? Olha o que você fez! Desgraçada. Você ainda desgraçou a minha vida ~chorando~ VOCÊ DESGRAÇOU A MINHA VIDA! DESGRAÇOU A MINHA MENTE, TUDO. Não sei, eu nao sei mais o que estou fazendo, eu devo estar louca. Por sua culpa, sua. Sua filha da puta, por que você fez isso? Por que? POR QUE, FALA!
Taca um vaso no espelho e o quebra. Scarlett escutou tudo, abraça a mãe e as duas choram no chão. Jones vê a cena e ri baixo.
Honda e Raphael brigam feio por conta das drogas e Raphael dorme no sofá.
Angelina põe fogo na mansão de Honda, que se refugia na casa dos pais no Brooklyn.
Depois vai para a mansão dela e arma o barraco.
Honda: QUE MERDA FOI ESSA?
Angelina: Hein?
Honda: Não seja sonsa, foi você
Scarlett: Para, garota, sai.
Honda: Não se mete, puxa-saco de merda!
Angelina: NÃO FALA DA MINHA FILHA Honda: Você é estranha, já tá desconversando de novo. Tem medo?
Angel: Medo de me misturar com você? Claro.
Honda: Não seja ridícula amor, confessa, eu vi tudo foi você que pôs fogo na minha residência. FOI VOCÊ SIM!
Angel: E?
Honda: Querida vai e fuder e deixa de ser sonsa!
Angelina: eu queimei tudo mesmo, que que tem?
Honda: você vai se fuder, vai conhecer de novo o furacão Honda, linda!
Jones aparece e Honda toma um susto. Jonas ri cinicamente e Honda não pensa e vai para cima dele.
Jones a acerta um soco e Honda o afronta cara a cara:
Honda: Foi baixo isso, covarde, insosso...
Jones: sentiu o meu impacto?
Honda: Deu pra sentir bastante sim, mas eu sou melhor, tenho ciência disso.
Jones: Você acha? Tem certeza?
Honda: Tenho certeza e quem pode afirmar é você mesmo, certo?
Jones: Eu não acho isso não...
Honda: Então é burro, VOCÊ NÃO ME CONHECEU AINDA! Eu disse que ia te fuder, que ia acabar com a tua raça... E foi bem feito e eu saí por cima e agora você está aí, tentando emergir de baixo mas você não vai conseguir pois você pe um porra ladrão racista estrupador...
Jones: Não achei o suficiente. Ainda estou aqui, e eu sei aproveitar minhas oportunidades e se estou vivo, ainda posso agir e dar a volta por cima.
Honda: Ou não. Não mesmo, porque EU, Honda Jordans sou mais. Eu posso te fuder de novo nem que seja bem de longe, eu posso...
Jones: Quais são as suas armas?
Honda: Quer conhecer?
Jones: Claro, querida...
Honda: ENTÃO VOCÊ VAI CONHECER, POR BEM OU POR MAL SEU FILHO DA PUTA!!!!!! *respira fundo* Mas não espere, não espere uma volta por cima pois eu mesma não vou permitir...
Jones: Permitir o que?
Honda: permitir que um homem baixo, sujo, horroroso como você saia empoderado da situação, não é justo.
Jones: ah tá bom agora cala essa boca...
Jones a agarra e Honda o dá um chute no saco.
Honda: Vai tomar no seu cu seu vigarista... VOCÊ VAI VER O QUE EU VOU FAZER, VAI VER SEU FUDIDO, VOCÊ JÁ É FUDIDO SEU PORRA!
Jones: É o que tem para dizer?
Honda: É, acho que já dei o recado.
Jones: Então me deixa em paz...
Honda: Eu deixo, mas veremos até quando... Tenha um bom dia...
Dá de ombros com Scarlett e sai.
Angelina sentada na escada: Quem ela pensa que é? Ai que horror, mulher mal compensada...
Honda e Raphael brigam em casa até que Jones se torna o assunto, e eles temem. Raphael quebra um vaso no chão pensando no vilão.
Honda fuma suas drogas sozinha no escuro, cantando amargamente a música Coffe, seu lead single mais recente.
Honda faz um discurso pelo movimento negro nos EUA, e Scarlett misteriosamente comparece e se infiltra nos bastidores do comício. Honda volta para a sua sala, seu camarim e encontra Scarlett e se assusta. Scarlett fecha a porta e a aponta uma arma:
Scarlett: E agora?
Honda: E agora é que eu vejo uma vadia com uma arma apontada na minha cabeça, e aí?
Scarlett: Quem é Honda Jordans agora?
Honda: Eu mesma...
Scarlett: Tá mas...
Honda: Para gente, para... Cacete hein, garota chata. Você quer se achar quem? Quer afrontar, aparecer? Quer se colocar pra cima?
Scarlett: Eu já estou por cima. Bom, ou você continua com essa marra toda, ou você já sabe o final. Quer uma dica? É trágico, pelo menos para você.
Honda: Você não ousaria...
Scarlett: Pois saiba que eu sou muito ousada, bastante mesmo!
Honda: Não. A Angelina poderia ter alguma moral, alguma ousadia. Você é só um embuste que veio copiar, mas ta bom agora cai fora.
Scarlett: Eu estou mais forte do que nunca, eu sou o furacão agora!
Honda: Furacão de merda esse. Você realmente se acha Angelina Somers?
Scarlett: CALA ESSA BOCA!
Honda: E essa arma tá pelo menos carregada? Ou isso é apenas uma ceninha pra causar choque e tensão? Se for, falhou miseravelmente pois estou pouco me fudendo pra você e pra American Bitch lá...
Scarlett chorando: Você não sabe do que somos capazes...
Honda: Discorra sobre...
Scarlett: A gente vai voltar, você vai ver... E-eu vou acabar com você, você acabou com a vida de mamãe, ela está sofrendo. Você viu! VOCÊ VIU SUA DESGRAÇADA!
Honda: ENTÃO CALA A MERDA DA BOCA E ATIRA!!!! Atira, já que você tem múltiplas capacidades e pode ser mais. Mostra o teu furacão, mostra que eu estava errada. Vamos, Angelina Somers! VAI CARALHO!
Scarlett se treme toda, soluça, chora muito, mas fraqueja e larga a arma e cai no chão, chorando.
Honda: Previsível... Agora sai que tá tampando a passagem.
Scarlett sai de cabeça abaixada sofrendo muito pela mãe.
Angelina transa com Jones na mesa principal, e Scarlett vê a cena e depois se recolhe. Scarlett encara Jones e o afronta, mas Jones começa a seduzi-la, mas ela escapa.
Raphael é expulso de casa por Honda após mais um conflito e anda pelas ruas chuvosas sozinho e com sofrimento. Os dois sofrem um pelo outro, Honda em seu sofá fumando escutando um vinil, e Raphael na chuva se arrastando pelas paredes.
Scarlett reflete em casa, bebendo e depois dá os remédios de Angelina. Sente olhares psicóticos de Jones mas sai logo.
Angelina sai de casa seminua para tentar aparecer e desflopar cantando American Angel. Scarlett dá esporro na mãe, que vira manchete sendo posta como celebridade decadente.
Honda se apresenta ao vivo e sofre cantando True Love e dá sinais de cansaço e pede um intervalo, depois retorna. Raphael estava no show e conversa com ela na saída dos fundos. Honda e Raphael se beijam, mas ela sai de cabeça baixa.
Raphael pensa em tudo que aconteceu, o vício de Honda e lembra que tudo começou em Jones. Ele então vai para a mansão de Angelina procurando Jones.
Raphael: CADÊ O DESGRAÇADO?
Jones: Eu? Acho que eu to aqui, pode falar hahaha.
Raphael: Você é um baita de um filho da puta, Mr. Jones... EU VOU ACABAR COM VOCÊ.
Jones: Motivos?
Raphael: Você virou uma pedra no caminho de Honda, você não imagina o estrago seu merda. Você viciou a minha Honda, você não sabe o que fez..
Jones: Bem feito pra ela...
Scarlett: Bem feito sim, ela desgraçou a vida de minha mae, ela merece!
Raphael: Vocês são podres, ninguém nessa casa presta!
Angelina: Quem deixou esse negro abusado entrar aqui?
Raphael: Angel, outra desgraçada, mas essa não deu estrago assim, é irrelevante.
Jones: Pode ser mais direto? Não tenho paciência não...
Raphael: Eu vou desgraçar a sua existência, você vai ver...
Jones: Sua mulher disse a mesma coisa e ainda to aqui esperando...
Raphael: Toma aqui uma prévia...
Raphael dá uma surra em Jones, surra épica. Jones rola no chão e vomita sangue. Rapha o chuta e sai lentamente. Jones levanta e sai pelos fundos. Pega o carro de Scarlett e tenta o atropelar. Raphael corre e se esquiva do carro, manobra, dá voltas, corre mais. Ele entra no carro e briga com Jones. Eles acabam batendo na grade da mansão de Angelina, e o carro acaba no jardim. Raphael chuta Jones para fora do carro, o dá um soco como despedida e sai rapidamente. Rapha coloca seu óculos escuro e sai divamente. Angelina tenta acertar um salto no seu carro mas ele sai. Ele vai ao encontro de Honda e diz que eles precisam armar contra Jones, e acabam se unindo de novo. Scarlett e Jones transam. Scarlett pensa na mãe, que surta e vai para a casa de Honda no Brooklyn e quebra tudo. Ela termina louca gritando e se batendo, Honda se choca muito e Angel acaba internada. Honda se espanta com o estado de Angelina e pela primeira vez se sente culpada.
Honda vai para o hospício e visita Angelina, tenta se desculpar por tudo mas Angelina a estrangula, e Honda sai frustrada.
Honda conversa com Scarlett, que só a ameaça e Honda desiste e segue com suas armações contra ela e Jones.
Scarlett e Jones se pegam no escuro, iluminados pela luz da janela, em frente ao espelho quebrado de Angelina.
Jones diz que agora eles têm paz pois Angel está longe, e Scarlett o dá um tapa e sai.
Scarlett planeja a fuga de Angelina.
Honda recorre às drogas, e depois desmaia em um show.
Scarlett seduz e amarra um funcionário do hospício e liberta Angel, e as duas fogem rapidamente em uma cena de ação.
Angelina transa com Jones, e acaba tendo que se esconder na própria casa para não ser encontrada. Angel foge de casa a noite, e vai para a casa de Honda pela janela. Ela aparece na porta do seu quarto escuro com uma vela acesa na altura do pescoço.
Angelina canta suavemente a letra de Black Bitch, e acorda Honda gritando: Good night, BLACK BITCH!!!
Honda: QUE ISSO, ai meu Deus, que susto de merda ai...
Angelina: Surpresa!!!
Honda: Tu não tava internada sua psicopata!?
Angelina: Talvez...
Honda: Você está louca, você não tá bem, pelo amor né, para!
Angelina: EU QUE FALO AGORA!
Honda: Fala baixo porra, não precisa acordar o bairro todo!
Angelina: A American Angel vai voltar com tudo...
Honda: Veio aqui só para avisar isso?
Angel: Se prepara...
Honda: Teu cu, vai achar o teu rumo mulher, eu hein.
Angel: Você vai ver, agora EU que vou fuder vocês dois! Você e o seu comparsa aí, esse podre...
Honda: Qual é a sua? Hein? Sua filha já veio me ameaçar e acho que ela se saiu melhor, estou chocada!
Angelina: Você sabe do que eu sou capaz? Sabe? Não? Então veja, olha o que sou capaz, olha...
Angelina no escuro vai até a cozinha, e Honda corre atrás. As duas se batem no escuro e Honda acende a luz. Angelina pega uma faca de cozinha e aponta. Ela tenta avançar mas Honda segura suas mãos e as duas ficam se avançando pau à pau. Honda consegue virar o jogo e faz um enorme arranhão na barriga de Angelina.
Angelina grita enquanto ri loucamente e Raphael vê o que é. Antes de tentarem socorrer, a louca sai correndo com sua camisola branca pelas ruas.
Raphael recebe a notícia de que sua vó querida que o criou no Brasil morreu.
Ele fica desestabilizado e isso reaproxima definitivamente Honda e Raphael.
Jones afronta com Raphael e joga na cara dele a morte da avó, e Raphael desaba.
Raphael e Honda brotam na frente da faixada da mansao e começam a atirar, e um tiroteio começa.
No meio da noite, Honda e Raphael fogem antes que hajam evidências da passagem deles.
Jones e Scarlett transam mais uma vez e Angel quase flagra os dois. Scarlett se sente muito culpada. Honda e Rapha podem voltar para sua mansão e saem de novo do Brooklyn
Honda estava cada vez mais viciada e Raphael se assusta. O vício saía dos limites gradativamente. Honda estava decadente e Scarlett, Jones e Angelina começam a fazer planos.
Jones e Angelina se agarram, e Scarlett pega e alisa Jones pelas costas, sem Angel ver. Jones estava no meio das duas em um paraíso.
Scarlett escuta a mãe falando sozinha de Honda e sofre sentada na escada, e ganha mais motivação pra colocar o plano em prática. Honda estava jogada fumando, e Raphael a acolhe em vez de dar esporro, ele aprendeu a lidar com os vícios dela sem violência pois a amava muito.
Honda começa a organizar mais um evento pelos negros, e Angelina vê sua maior oportunidade aí.
Honda e Raphael estavam mais unidos do que nunca e encontram a plenitude, que não reinava no casal faz 10 anos. Honda vai se recuperando do vício por Raphael, e Angelina fica mais obcecada.
Jones e Scarlett se pegam mas Scarlett chora pela mãe, e Angelina ri sozinha.
Chega o dia do comício. Honda sobre ao placo na Time Square lotada, canta Brooklyn Power e American Africa para introduzir.
Angelina foge precipitadamente de casa apesar de Scarlett pedir mais cautela. Angelina sai armada até o comício. Durante o discurso de Honda, ela se posicionava em um ponto estratégico.
Honda festeja com o público e canta Black Woman, e para finalizar ela e Raphael descem, Raphael assume o volante de um carro conversível, e Honda senta no capô, em cima do banco de trás de fica acenando e interagindo com o público. O carro deles andava lentamente pelo meio da multidão enquanto Honda esbanjava alegria e simpatia pelo povo. Aí Angelina se prepara e respira fundo, bem fundo e aperta o gatilho mirando em Honda.
Honda se assusta com o barulho e o tiro pega na cabeça de Raphael. Ela procura o tiro e vê Raphael já morto e baleado no volante. Honda dá um suspiro fundo e se derrama no capô do carro, começa a chorar desesperadamente, sofre, chora mais. Era uma tragédia. Raphael, morto estava no volante, e o carro perde o controle e acelera, todos saem correndo e o carro bate em um paredão.
Honda rola para fora do carro e, jogada no chão, ela começa a dar murros no chão e solta um grito selvagem e desesperado, representando su fúria, tristeza, raiva, amargor e desespero. Seu grito ecoava e a ficha não caiu que Raphael estava morto logo quando eles reencontraram a paz. Honda sofre e logo a notícia vira manchete pelo mundo inteiro.
Honda dá entrevista vestida de preto e dá um depoimento emocionado:
~A minha relação com Raphael sempre foi complicada demais. Na verdade eu sempre fui complicada demais. Não sei dizer mas acho que isso nos tornou interessantes. Ele deveria ser louco, para gostar da minha loucura. Nunca me conformei direito com as coisas, acho que os conflitos só serviam para nos deixar mais próximos nem que seja espiritualmente. É incrível como a vida é injusta e foi cruel comigo. Eu errei muito mas não sei se eu estava predestinada a isso. É uma dor muito grande e não sei compensar, ou superar. Se eu vou aprender, não sei também. Raphael me completava. Era a sensatez e a classe que me faltava, meu melhor amigo e melhor companheiro, meu melhor amor. Eu apenas queria me despedir melhor, mas foi tudo do nada. Acho que Deus está certo, mas só no final de minha vida encontrarei o senido de tudo que aconteceu.
Agora vou pelo menos tentar seguir, mas deixo claro que... Eu o amava, eu sempre amei desde que o conheci, mesmo que no fundo. Eu amava, amei muito, e ainda o amarei, ainda estamos conectados, sinto. Eu amo ele...
Este depoimento ecoava com a voz de Honda em off durante a cena do enterro de Raphael, que foi puro sofrimento e um adeus para esse grande homem.
Honda cancela dois shows próximos, mas consegue o apelo e todo o apoio de sua multidão de fãs. Honda não aguenta e tem uma recaída: recorre as drogas e afunda tudo de novo. Completamente e toda viciada.
Scarlett fica chocada com a atitude da mãe. Scarlett em um choque e vê a crueldade de verdade, e cria divergencias. Scarlett estava em um dilema pois amava a mãe mas não concordava mais com ela, estava confusa.
Angel e Jones brindam pelo sofrimento de Honda e a morte de Raphael, e Scarlett só sente nojo.
Honda suspeita de Jones pela morte de Raphael, e entra em ação e começa a correr atrás de provas.
Scarlett e Jones têm um embate épico:
Scarlett: Você voltou mas foi para causar o caos né? Pode falar, você só quer a desgraça, né seu merda?
Jones: Eu estou rindo disso tudo, bem feito para aqueles que nos peitaram.
Scarlett: Isso não tem graça. Chegou a um ponto em que eu sinto apenas nojo, até medo de você, EU TENO NOJO!
Jones: Quer aparecer?
Scarlett: Eu quero matar você!
Jones: Tenta...
Jones a agarra lentamente.
Scarlett: TIRA ESSA MÃO, NÃO TENTE...
Jones: Fica quietinha, agora você é minha...
Scarlett: Não ~chorando~ Não, para, por favor eu nao quero...
Jones: shhhh
Scarlett: AH
Jones fecha a boca dela e a arrasta até a cozinha. Ele a estrupa. Jones ria e a encarava psicóticamente, totalmente louco, enquanto Scarlett só queria proteger a mãe de surtar mais. Queria a redenção. É nessa hora que Angelina escuta barulhos estranhos, e na noite escura Angel desce com uma vela acesa. Angel anda lentamente e se treme toda, até flagrar os dois transando. Angelina surta completamente, solta os cachorros e quebra tudo, expulsa Jones de casa e bate em Scarlett.
Angel: FILHO DA PUTAAAAA!!!! NÃO VOLTA MAIS AQUI!! AAAAAH
Scarlett apanha muito e a mãe se afasta dela, e Scarlet sofre por isso.
Honda, que se afundou nas drogas e buscava tirar a limpo o culpado da morte do amado, se surpreende com Jones em sua mansão na manhã seguinte. Jones queria se vingar de Angelina e ia usar Honda para isso.
Honda: Foi você, eu sei que foi. VOCÊ MATOU O MEU RAPHAEL, EU NUNCA VOU TE PERDOAR SEU FILHO DA PUTA DE MERDAAA!!!
Jones: Não, não fui eu...
Honda: PARA DE MENTIR! Eu não suporto mentira...
Jones: Não minto, foi a American Angel...
Honda fica estática.
Honda: Angelina Somers... Ela está louca...
Jones: O que faz agora?
Honda: AH MAS ELA VAI PAGAR, ESSA PORRA VAI VER SÓ, O FURACÃO HONDA VAI DESTRUIR ESSA PERUA!
Jones: hahahaha ótimo.
Honda: Você quer mais alguma coisa, não me venha com esse sorriso cínico senão...
Jones: ok, cala a boca...
Jones agarra Honda e tenta a estrupar mas ela o dá um murro na cara. Ela o deixa lá e vai com o seu carro furiosa, selvagem que nem bicho até a casa de Angelina. Honda quase arromba a porta dela, mas pega uma cadeira da varanda da frente e quebra a janela. Ela entra gritando loucamente, pronta para vingar seu amado sem pensar duas vezes.
Angelina: Que isso? Aproveita e varre o chão aí que você sujou de vidro HAHAHAHAH
Honda pega uma estatueta de bronze de Angelina e grita: CALA A BOCA SUA PORRA DESGRAÇADA AAAAH
Honda espanca Angelina com a estatueta.
Honda: MORRE SUA FILHA DA PUTA, DESGRAÇADA, VAI PRO INFERNO DEMONIA, VAI AAAAH DESGRAÇAAAA AH
Honda espanca Angelina, que ri. Ela espanca Angel até a morte. As duas no chão, Angel morta e toda sangrando, Honda suja com o seu sangue respira e vê a merda que fez.
Honda entra em desespero rapidamente e não sabe mais o que fazer, estava perdida. Se assusta. Scarlett estava na porta chorando desesperadamente, aos prantos, chocada, sofrendo a morte da mãe desabando aos poucos.
Scarlett fica com sangue nos olhos e chorando, vai até o telefone chamar a polícia.
Honda levanta e corre, ela pega o finalzinho da ligação e entra em desespero.
Scarlett: Você matou a minha mãe...
Honda: ai meu Deus eu eu...
Scarlett: se fode aí, já dizia vodo que sou capaz? Eu disse que ia sair por cima sua desgraçada, louca, barraqueira...
Honda: Eu tenho que fugir... Eu tenho que, ah!
Scarlett: tenta pelo menos, a polícia tá aí daqui a pouco, tenta aí.... SE FODE!
Honda pensa e sai correndo rapido. Em desespero ela vai para o Brooklyn.
Scarlett chora em cima do corpo morto da mãe, aos prantos como uma despedida lúdica e sombria.
Honda não sabe mais o que fazer e recorre as drogas. Em um beco qualquer no Brooklyn, NYC, Honda fuma mais do que nunca sem rumo, e tem uma overdose. Honda morre ali mesmo onde nasceu, no Brooklyn, em uma cena trágica, suja e épica ao som de jazz clássico e soul.
A morte de Honda e o assassinato de Angelina repercurtem o mundo inteiro e causa um choque e angústia.
Scarlett vai para o enterro de Angelina, foi a única que compareceu. De óculos escuros, roupas pretas, com seus longos fios de cabelos loiros ela chora em cima do caixão. Clima fúnebre. Ao sair, Jones a encontra e tenta a estrupar. Scarlett corre e no final ela mata Jones esfaqueado. E depois desaba e chora pensando na Angel. Scarlett se entrega para a polícia e vai presa por anos.
Após isso, Honda continuou sendo enaltecida por milhões de fãs pelo mundo, seu fim foi lamentado.
Honda se tornou o maior símbolo da black music e do movimento negro, uma entidade entre os ativistas. Honda foi imortalizada desta forma.

FIM.

Rapha

Mensagens : 15
Data de inscrição : 05/02/2016

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum